1 de dezembro de 2010

Denso dezembro

Frank: na alegria e na tristeza, fundamental

Por meio da seleção de acontecimentos representativos, o historiador britânico Eric Hobsbawm limitou "o breve Século XX" a um intervalo entre 1914 e 1991. Pela tradicional pesada sequência de jogos, podemos dizer que o denso mês de dezembro para a Premier League começa no próximo sábado e vai até 5 de janeiro. Se as condições climáticas permitirem, vai haver 70 jogos da Premier League no período. É óbvio que quaisquer outras sequências de sete rodadas são igualmente fundamentais, mas, em função da grande concentração de jogos em pouco tempo, um mês de crise não passará impune. Daí, falamos em quatro das várias questões que podem determinar a tabela ao fim da maratona:

Quais os efeitos da gloriosa noite em Upton Park? Dois gols de Spector, ex-Manchester United. Três assistências de Obinna. Assim, o West Ham, último colocado na Premier League, eliminou os Red Devils da Carling Cup com fantásticos 4 a 0 em Londres. Sim, Ferguson preservou vários titulares. Mas ele não contava com essa, não esperava perder. Por isso, dá para dizer que o escocês pagou sua dívida com Grant, o treinador do Chelsea na decisão da Champions em 2008, quando Terry e Anelka entregaram o título ao United. Resta saber qual será o impacto da goleada sobre a postura dos Hammers. Os alvos mais realistas ainda são Blackpool (11º) e West Bromwich (12º), sete pontos à frente. Confrontos do West Ham: Sunderland (f), Manchester City (c), Blackburn (f), Fulham (f), Everton (c), Wolves (c) e Newcastle (f).

Os meias centrais do Aston Villa vão se manter saudáveis? Petrov, Ireland, Reo-Coker, Clark, Sidwell e Delph chegaram a ficar simultaneamente lesionados. A responsabilidade dos jovens Bannan e Hogg cresceu abruptamente. Clark, Reo-Coker e Ireland estão teoricamente prontos para a maratona. Mas a liderança de Petrov, antigo homem de confiança de O'Neill no Celtic e no Villa, passará longe de campo até fevereiro. Menos por Houllier do que pelas contusões e a falta de profundidade, o time, eliminado da Carling Cup pelo rival Birmingham e na 15ª posição da liga, está meio perdido. As pretensões, ainda mais com a sequência complicada, parecem restritas a uma permanência confortável na elite. Confrontos do Villa: Liverpool (f), WBA (c), Wigan (f), Tottenham (c), Manchester City (f), Chelsea (f), Sunderland (c).

O que Mancini pensa sobre Adam Johnson? O gol marcado contra o Red Bull Salzburg na Liga Europa ratificou o caráter inexplicável da posição de Johnson no elenco do Manchester City. Milner rende muito mais como meia central, mas Mancini insiste em escalá-lo aberto. Johnson, Silva e Balotelli, como eventuais meias no 4-2-3-1, poderiam ajudar Tévez a atribuir mais profundidade ao time. As ambições do City passam necessariamente por mais ousadia. A rotação que Mancini impõe aos meias - e, na cabeça dele, Yaya Touré é meia - não é imposta aos aparentemente intocáveis De Jong e Barry. Confrontos do Manchester City: Bolton (c) - veja como Kevin Davies, capitão do Bolton, provocou os rivais de sábado -, West Ham (f), Everton (c), Newcastle (f), Aston Villa (c), Blackpool (c) e Arsenal (f).

Lampard vai jogar regularmente? O Chelsea precisa de seu vice-capitão para superar - ou pelo menos acompanhar - Manchester United e Arsenal. Aos 27 anos, Lampard atingiu a marca de 164 jogos consecutivos na liga. Aos 32, sua condição física parece bem distante daquela que, aliada à capacidade técnica, transformou-o no melhor jogador da era Mourinho. Após semanas fora de combate por contusão na virilha, ele pode ainda não retornar contra o Everton, no sábado. Apesar dos problemas físicos, Lampard segue insubstituível e, em forma, pode subverter a péssima herança de novembro. Em 2009-10, foram incríveis 22 gols e 17 assistências na liga. Preste atenção à sequência dos Blues. Confrontos do Chelsea: Everton (c), Tottenham (f), Manchester United (c), Arsenal (f), Bolton (c), Aston Villa (c) e Wolves (f).

4 comentários:

Dantas disse...

Acredito em uma recuperaçao do West Ham, olhando esse elenco nao da pra entender a posiçao na premier.
No Aston Villa se os meias centrais se manterem saudaveis o time pode subir bastante de produçao, com os recuperados colocaria Clark e Ireland, com Sidwell e Dephl, ficaria Clark e Dephl.
No City o melhor pra Adam é sair, talvez pra um time mas fraco para ter mas regularidade e poder mostrar sua capacidade maxima, seria uma boa para o NewCastle, e o melhor para o City é trocar de tecnico, eles nunca vao chegar onde querem tendo Mancini como tecnico, acho que nomes como O'Neill, Bob Bradley, ou ate Luciano Spalletti mostrariam melhores resultados e saberiam aproveitar melhor o elenco investir de forma mas aguda.
Chelsea concerteza sentiu falta de Frank, acho que pode ajudar e muito neste periodo dificil.

Valeu, abs.

Dantas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dantas disse...

Gostaria de lembrar este post de vcs, fala bem sobre esses que nao merecem estar onde estao.

http://ortodoxoemoderno.blogspot.com/2010/09/aqui-nao-e-meu-lugar.html

Rodrigo Carvalho disse...

REDE GLOBO DISCRIMINA O GOIÁS ESPORTE CLUBE,POR NÃO SER DO EIXO RIO-SP E NÃO TRANSMITIU ESSE IMPORTANTE JOGO DA 1ª PARTIDA DA FINAL PARA TODO O BRASIL,SOMENTE P/ O ESTADO DE GOIÁS:

http://digaofutebol.blogspot.com/2010/12/rede-globo-so-transmitiu-o-jogo-da.html


WWW.DIGAOFUTEBOL.BLOGSPOT.COM