25 de março de 2011

Fã de futebol, fanático pelo West Ham

Baixista do Iron Maiden, Steve Harris é torcedor devoto do West Ham e já até jogou pelo clube na adolescência

No sábado, o Iron Maiden, uma das mais influentes bandas de heavy metal, iniciará em São Paulo uma turnê brasileira que passará por mais cinco cidades de nosso país. O que isso tem a ver com futebol inglês? Simples: o baixista e líder da banda, Steve Harris, é fã de futebol e um dos mais ilustres fanáticos torcedores do West Ham, simpático time de Londres.

Mesmo sendo filho de um torcedor do Leyton Orient, rival dos Hammers, Steve Harris começou a torcer pelo clube após assistir em Upton Park a sua primeira partida de futebol in loco, em 1966: na ocasião, os londrinos venceram o Newcastle por 4 a 3. Tendo o futebol como a sua maior paixão, seu sonho era jogar profissionalmente, e esteve perto disso quando atuou pelas divisões de base do West Ham; porém, a pesada rotina de treinos e alguns contratempos fizeram com que ele desistisse do sonho.

Com o decorrer dos anos 70, Steve Harris começou a gostar de rock, aprendeu a tocar baixo e montou o Iron Maiden, tornando a banda uma das grandes instituições do heavy metal. Porém, nem mesmo a banda o deixou esquecer sua paixão pelo West Ham. Nos primórdios da carreira da banda, quando o seu set list era enxuto, Harris convenceu os integrantes a tocar uma versão mais pesada de Bubbles, clássico cântico dos Hammers. Além disso, o baixista sempre colou escudos do clube em seus instrumentos.

O auge da relação de Harris com futebol foi em 1998, quando o Iron Maiden lançou o álbum Virtual XI – considerado por muitos o mais fraco da banda. Aproveitando a proximidade da Copa do Mundo disputada na França, o encarte do disco abordou o tema futebol, com direito a uma foto dos integrantes da banda e alguns jogadores profissionais uniformizados com a camisa do time “Iron Maiden”. Os jogadores eram: Stuart Pearce, Faustino Asprilla, Paul Gascoigne (que é fã do grupo, inclusive), Ian Wright, Patrick Viera e Marc Overmars. Obviamente, Steve Harris deu um jeito de encaixar sua paixão pelo West Ham no mesmo encarte, com uma foto dos integrantes junto com jogadores do clube.

Reservado, Steve nunca foi muito visto em Upton Park ou dando pitacos sobre o seu clube na imprensa, como costuma fazer Noel Gallagher, guitarrista do Oasis e torcedor do Manchester City. Porém, desde o lançamento de Virtual XI, ele e o resto da banda começaram a promover partidas de futebol contra times geralmente formados por jornalistas e felizardos fãs das cidades em que iriam tocar. Harris ficava maravilhado com os fãs que usavam camisas do West Ham – por causa da popularidade do time, é notório que não é uma camisa fácil de achar fora da Inglaterra. No dvd da banda Rock in Rio, é possível ver Steve Harris jogando contra um time no Rio de Janeiro – e ele realmente mostrou que joga bem! Como não poderia deixar de ser, sua camisa tinha o escudo do West Ham. Aliás, volta e meia ele toca com uma camisa de futebol do Iron Maiden – que, obviamente, tem alguma referência aos Hammers.

De certa forma, a idolatria de Steve Harris pelos Irons acabou passando para os seus fãs da banda. No Brasil, mesmo ofuscado pelas pessoas que começaram a gostar do clube devido ao filme Hooligans, há um grupo de pessoas que torce ou respeita o West Ham devido ao seu fanatismo pela banda e pelo baixista. Isso tudo pelo fato de a lealdade dos fãs para com a banda ser a mesma de Steve para com o seu amado clube.

Um comentário:

Kaique Pedaes disse...

APOSTA NO BOLÃO DA F1 http://net-esportes.blogspot.com/2011/03/bolao-da-formula-1-2011.html