16 de agosto de 2011

Para que torcer para um time europeu?

Bom, tive que escrever hoje em um dia que não é o habitual, mas o assunto foi tão polêmico que abri uma exceção. Estourou nesta terça-feira uma coluna do jornalista Adriano Pessini, do jornal Agora SP, que fala sobre torcidas artificiais e ele citou a Arsenal Brasil (@arsenal_brasil) como uma delas. 

Segundo o "jornalista" (sim, entre aspas mesmo, vocês vão entender lendo o post) nesta publicação do último sábado, os fãs "gunners" são organizados, fizeram uma revista oficial e têm o reconhecimento do clube londrino. Até aí tudo bem, mas aí vem a pergunta dele: "para quê?" 

A coluna continua com a argumentação dele, que diz que o verdadeiro torcedor vai ao estádio, xinga, incentiva, vibra com as jogadas, abraça os companheiros na hora do gol, enfim, vive o futebol "in loco". Para Adriano, a torcida Arsenal Brasil é artificial porque não vai ao estádio viver o futebol. Mas meu amigo, você está enganado. Não imagina o problema que criou.

O Campeonato Inglês cresceu muito no país e tem tomado espaço do próprio futebol brasileiro, que, convenhamos, está cada vez mais decadente. Os jogos sonolentos no Brasileirão fazem o telespectador migrar para a Premier League, que dificilmente você vê um jogo ruim. Não necessariamente precisa estar no estádio para viver o futebol. A tecnologia permite que você veja até na palma da sua mão uma partida do seu time. E muitas vezes a emoção está maior assistindo dentro de casa ou fazendo um churrasco com os amigos do que propriamente dentro do estádio, que dependendo do jogo, é arriscar a vida na arquibancada. Só porque os torcedores estão longe do seu time não significa que eles não vivem o futebol. E a questão de dinheiro? A Arsenal Brasil pode ir em todos os jogos do Arsenal no Emirates Stadium? Obviamente que não. 

São elos como esse, de pessoas que estão distantes do seu clube, mas que ao mesmo tempo estão perto dele, que fazem o futebol tão sensacional, que fazem com que o time que está longe venha até seu país e aproxime a relação com os fãs. Pelo o que sei, não conheço nenhuma lei que seja obrigado a torcer pela equipe do país em que nasceu. Cada um torce para quem bem entender, para aquele time que ele se sinta bem, feliz, e com prazer de acompanhar. O futebol não tem fronteiras.

Adriano Pessini, leia e acompanhe futebol internacional antes de pagar esse mico. Abaixo, leia, na íntegra, a coluna dele no Agora SP e tire suas conclusões.

Por: Márcio Donizete (@marciodonizete)

24 comentários:

Ricardo de Castro disse...

Onde eu assino? Muito bem dito, coeso e objetivo. Não há "elogios" para descrever esse cidadão que se diz amante do futebol. No concreto da arquibancada ou em casa, no HD, como ele diz, o mais importante é amar seu time, seja ele da sua cidade ou do mundo, como os gunners. Abraços!
Ricardo, Bola pro Mato.

@FilipeDidi disse...

A resposta pra esse Adriano é simples. Será que ele não sabe que o Brasil foi CINCO vezes campeão mundial???? E será que ele também não sabe que todas essas cinco vezes, 99% da população brasileira assistiu pela TV???

Se ele se encaixa nesse 99%, ou pelo menos já presenciou algum brasileiro torcendo após vencer uma Copa do Mundo, digo pra ele que o sentimento do torcedor de time estrangeiro comemora da mesma forma.

Eu, por exemplo, torço FERVOROZAMENTE pelo Lyon da França. Sou dono do único blog brasileiro do time e falo, sem problemas, que ultimamente ele vem me dando mais alegrias que o meu time aqui do Brasil. Assisto todos os jogos, e pra conhecimento do Sr. Adriano, ultimamente não existem apenas TVs em HD, mas também a INTERNET, que tem um alcance MUITO maior que uma simples caixa de tubos. Se eu quiser ver a segunda divisão da Finlândia, eu consigo. Se eu quiser ver um amistoso da Seleção da Ilha de Páscoa, na beira da praia, com os famosos tótens ao fundo, eu também consigo... e JÁ VI!.

Portanto, Adriano, sua coluna foi absolutamente infeliz. Você não tem conhecimento de causa pra palpitar dessa forma. Tenho absoluta certeza que você, sequer, conhece essa torcida do Arsenal que foi citada. Dessa forma, proponho um desafio. Uma tarefa antropológica. Passe uma semana acompanhando essa torcida. Mas esqueça o jogo. Observe as reações. Se você notar alguma coisa de diferente dos famosos torcedores de radinho, que encontramos aos montos no Brasil, eu retiro tudo que disse nesse comentário.

Eduardo Bianchi Chwalensky disse...

Parabéns pelo texto Márcio Donizete. Esse cidadão, que aliás nunca tinha ouvido falar, escreveu uma enorme besteira (para não falar outra coisa).

Felipe Ferreira disse...

Seguindo esse ridículo raciocínio apresentado por esse canalha, quem mora no interior não pode torcer por um time da capital só porque é longe? Este cara é retardado, pra ele, o Santos ainda deve ter Pelé e Coutinho...

Tiago Mafra - SP disse...

É ! Esse é o lado negativo da liberdade de expressão ! A gente encontra cada porcaria !

@ChelseaNewsBr disse...

Normal... Ele conseguiu o que queria, os 5 minutinhos de fama!

Lucas disse...

Amanhã vou ver meu time da arquibancada, e vocês?

Ah, foda-se o Brasil, CBF e afins. Copa do Mundo de cu é rola!

FabioTremems disse...

O que é difícil das pessoas entenderem é que copa do mundo fifa é simplesmente um espetáculo para idiotas.
Um circo criado a base de muito marketing, lavagem de dinheiro e muita corrupção. Sem contar que é nessa oportunidade que aquele monte de gente que diz gostar de futebol, mas que é só o time preferido começar uma fase ruim, abandona, tipo "e ae bambi, como é que tá seu São Paulo?" e a é resposta "Nem sei, não to acompanhado", sair as ruas com suas camisas amarelas cantando "sou brasileiro com muito orgulho".
Acordem! vcs não são torcedores, são consumidores!
O Arsenal trata essa pseudo torcida como consumidores que são, assim como a fifa e a cbf tratam os brasileirinhos canarinhos como telespectadores. Só isso!

Mas é claro que vcs são livres pra chorar durante o hino, e vibrar com um gol enquanto assam a picanha.

Forza Palestra disse...

Caro aspirante a jornalista,
Sinto dizer que seu texto é de uma fragilidade constrangedora. É admirável que você queira defender suas ideias, mas você precisa antes saber como fazer isso para então tentar se posicionar. Em sendo assim, eis aqui um exemplo de como defender a sua opinião:
http://forzapalestra.blogspot.com/2011/08/geracao-winning-eleven-6.html
Não, não vou entrar no mérito das besteiras que você escreve. Você nem deve saber o que é arquibancada e, portanto, não cabe discutir isso.

Anônimo disse...

Ridícula a coluna do cara!
Quer dizer que o Flamengo não tem a maior torcida do Brasil porque fica no Rio de Janeiro, e tenho que assistir a segunda divisão do Paulista ao invés da UCL!!!
O cara só diz que não gosta de algo porque não conhece, nunca tentou ir atrás, cria um "filtro" pra facilitar as coisas. Baita duma cabeça pequena.

Julio disse...

esse cara ai é um boçal, não tem o que comentar e fala porcaria, ele se dói por ver uma torcida de um time do exterior crescendo, pois essa torcida mostra competência e organização pra crescer, de uma maneira muito mais rapida e obtendo muito mais resultados que a maioria das torcidas de times daqui, quem é ele para decidir qual time devemos torcer, e de qual maneira devemos torcer? sou torcedor do arsenal, ainda não afiliado a torcida arsenal brasil, mas tenho minha carteirinha de socio do clube e já
"girei a catraca" do emirates, mas o que me mais mesmo um torcedor não é nada disso, é o que eu carrego comigo, dentro do meu coração e nenhum idiota metido a jornalista vai dizer para mim, ou para ninguém como devemos mostrar nosso amor a um clube de futebol!

Go Gunners!

Paulo Roberto disse...

Cada um tem o direito de se expressar da maneira que bem entende. O Adriano Pessini quis pagar de defensor do futebol brasileiro, mas foi leviano, indelicado e reacionário. Ele poderia ter usado a coluna para promover um debate saudável. Parabéns pelo belo post.

Valter Jr disse...

"E muitas vezes a emoção está maior assistindo dentro de casa ou fazendo um churrasco com os amigos do que propriamente dentro do estádio."

Meu deus, pare de defecar pela boca meu amigo.

Anônimo disse...

O Arsenal Brasil, assim como (qualquer coisa) Brasil e o Blog citado no post são símbolos de uma geração perdida.

Geração que acredita ser "torcedora",o quanto na verdade são simples espectadores, iludidos por um perfeito trabalho de propaganda dos clubes europeus, que vem angariando novos consumidores para suas marcas.

Em outros tempos, esse fenômeno somente poderia ser entendido em países sem qualquer tradição futebolistica, sem clubes, sem times, e etc.

Essa geração perdida é a mesma que acredita que twittar #foraricardoteixeira é um enorme esforço, uma contribuição impar para mudar os rumos do futebol nacional.

Os argumentos para torcer para os times ingleses corroboram com essa tese, ao considerarem "corruptos" o futebol nacional ao invés de se engajar e cobrar de modo efetivo a transparência, migram para assistir o que consideram espetáculo. Futebol nunca foi e nunca será um espetáculo, é luta, é garra, é guerra. O torcedor de futebol quando torce para sua equipe não está preocupado com o jogo bonito, sua preocupação é ganhar do adversário, impor uma derrota vexatória para a outra agremiação que tenha reflexo durante rodadas.

Aqueles que querem espetáculo deveriam o procurar em outras atividades culturais, como o circo, que como se percebe dificilmente acabará, já que a mídia e a propaganda vêm fabricando inúmeros palhaços.


Futebol é arquibancada! Vocês devem mesmo saber o que é torcer para um time. O dia seguinte tem muita zoação dos amigos, né?

Nerds de sofá, por favor, FUTEBOL É GUERRA E É DENTRO DO ESTÁDIO.

Vocês que falam mal do cara do Forza Palestra, já devem ter assistido ele no Loucos Por Futebol da ESPN. Ele é uma referência para todos os torcedores de verdade. Já foi a 715 jogos em 48 estádios diferentes.

Anônimo disse...

"E muitas vezes a emoção está maior assistindo dentro de casa ou fazendo um churrasco com os amigos do que propriamente dentro do estádio."


E vc quer ser jornalista esportivo? Mais um filhote de Tiago Leifeirt que acompanha futebol no ar condicionado do estúdio. Não é possível respeitar alguém que defeca uma frase dessa pela boca.

Como eu queria que vcs fossem humilhados pelos fãs ingleses em um jogo do Arsenal/Chelsea (time aberração)/ Manchester United por ser estrangeiros.

Forza Palestra disse...

Filhotes de Tiago Leifert:

Se vocês querem ser levados a sério e se querem entrar pra valer em um debate, venham munidos de argumento. Levantem os pontos favoráveis do pensamento de vocês, tenham uma resposta para os pontos desfavoráveis e exponham isso.

Argumentação. É só isso que eu peço.

A ironia só deve ser usada por pessoas que sabem fazer uso dele.

E se vocês perderem uma batalha por falta de argumentos, não vale correr para o papai.

Futebol é coisa séria. Futebol é guerra! Futebol não é brincadeira de criança.

Forza Palestra disse...

Só um detalhe: eu não sou "metido a jornalista". Eu sou jornalista. Não que isso vá mudar alguma coisa, mas o filhote de Tiago Leifert que escreveu esse texto precisa antes aprender a argumentar, além de escolher melhor os modelos a seguir.

Meus argumentos continuam todos intactos lá no blog. Espero por argumentos contrários e o espaço está aberto para quem se dispuser a fazer isso.

Seguimos em frente. Enquanto vocês ficam sem ter como responder, eu vou ao estádio hoje, domingo e em todos os jogos do meu time. Aqui e fora.

Nick Hornby explica.

Rafael Brito disse...

Bom texto Márcio! Parabéns!

Anônimo disse...

sinceramente, vocês acham que os torcedores do Arsenal por exemplo, reconhecem os caras da ArsenalBR, como torcedores?

o próprio Nick Horny, torcedor símbolo do clube londrino, em seu livro, Fever Pitch, difunde a mentalidade "torcedor é aquele que gira a catraca"...


futebol é alegria de churrasco com amigos??? corto meu saco fora se algum torcedor destes clubes ingleses que vocês tanto pagam pau, concorde com isso...

Thiago disse...

Sem querer fazer bullying e tal, até pq, quem SÓ TEM UM TIME INGLES PRA TORCER, com certeza sofreu muito bullying na infancia e na adolescencia, e ta loco pra entrar em algum "grupinho", mas pelo amor de deus... vocês tem o direito de "torcer" pra quem quiser, assim como nego pode gostar de star wars, pokemon, qquer outro lixo que a midia invente... é só uma dica... para de pagar de TORCEDOR, pq se vcs pisarem em Londres vao ser tratados COMO NADA pelos TORCEDORES do arsenal... no maximo vao ter alguma simpatia exotica, tipo "la vem aqueles simios brasileiros babar ovo do arsenal ehehehe"... é uma dica que eu dou... na cidade de vocês com certeza tem algum time que frequente série A, B, C ou até D, ou quem sabe uma segundona de estadual, ja serve... vá no estádio... tome uma cerva na porta... converse com um tiozão que vai no campo sozinho... acompanhe os jogadores... xingue no alambrado... encontre eles no shopping da cidade e enfie o dedo na cara ou de parabens pela ultima partida... ISSO é futebol... o q vcs fazem é igual BATER PUNHETA para uma gostosa de filme porno... muito melhor comer a bonitinha do bairro...

Anônimo disse...

o q vcs fazem é igual BATER PUNHETA para uma gostosa de filme porno... muito melhor comer a bonitinha do bairro...



Sem mais...

Kaique Pedaes disse...

Parabéns pelo texto! Muito bom, mesm eu concordo com o Adriano, rs

Abraço
@britfoot
britfoot.blogspot.com

Cesar disse...

É por causa de "torcedores" como esses que o Futebol está essa merda hoje em dia!!

A molecada acha que td vai acontecer e se resolver no twitter e no facebook, esquece que o futebol é vivo e não artificial, torcer para um clube de outro país e quem nem namoro virtual, não tem graça nenhuma, não existe vínculo concreto, é uma enganação, uma ilusão, é viver fora da realidade da vida!!

ÓDIO AO FUTEBOL MODERNO!!

Anônimo disse...

Achei o texto por acaso na internet e resolvi comentar.

Quer dizer que segundo o jornalista, quem não vai ao estádio não é torcedor?
E aquele torcedor do flamengo que mora no interior da paraíba? Então ele não pode torcer pro flamengo, tem de torcer pro time amador da cidade dele?